0

Seja o agente transformador que sua empresa precisa

Rafeek albertoni

Passamos a maior parte de nossas vidas dentro de uma empresa. Portanto, é obvio que quanto mais puro for o ar do ambiente de trabalho que respiramos, melhor. Em muitos escritórios, fábricas e instituições públicas nitidamente se nota o ambiente carregado, gerado por nuvens tóxicas de relacionamentos com pouca empatia e mal resolvidos, onde somos obrigados a respirar um ar pesado e daninho. E acredite: isso influencia negativamente não só nos resultados da empresa, como também na saúde física e mental de todos os colaboradores.

O clima organizacional é um tema complexo e de difícil resolução. Por tratar-se de um problema coletivo, todos ficam esperando que alguém tome uma atitude para resolver a situação. Muitas vezes os líderes até se preocupam e tentam oferecer soluções e incentivam o bom relacionamento entre seus colaboradores, mas nem sempre isso é suficiente, pois um problema coletivo só é resolvido se cada uma das partes envolvidas assumir sua responsabilidade.

E seu eu puder te dar algumas dicas, a primeira seria essa: você não tem que esperar que a diretoria, seu chefe ou o seu colega de trabalho melhore as coisas na empresa. Claro que não! Porque se você for esperar que o mundo inteiro mude para você ser feliz então, provavelmente, você não será feliz jamais. Existe um ditado indiano que diz que é mais fácil você calçar um chinelo do que colocar carpete no mundo inteiro.

Portanto, a sugestão é essa: tome a pílula da iniciativa e comece a ser a mudança que você quer ver na empresa.

Se você acha que os seus colegas de trabalho são egoístas, comece a dar exemplos de generosidade. Se você acha que a aparência do seu escritório é cinza e sem graça, comece a colorir e a decorar a sua mesa e seu entorno mais próximo. Ou se você pensa que na empresa falta calor humano, comece a demonstrar educação, respeito e simpatia por todo mundo, desde o encarregado da limpeza até o dono ou o presidente da companhia.

Mas existe um detalhe fundamental para que tudo dê certo: faça isso gratuitamente, sem esperar retorno ou adesão, porque se você começar a exigir que todo mundo faça como você, então você não estará sendo realmente generoso, você estará fazendo um comércio interessado, disfarçado de boas intenções, pois no fundo estará esperando uma espécie de lucro, e isso todo mundo percebe e acaba por não unir-se ao movimento propositalmente.

Então, você pode me dizer: “Se eu fizer isso, as pessoas vão abusar de mim”. Pode até ser que você tenha razão, mas também é verdade que muita gente pode estar com a mesma preocupação que você, mas não está disposta a começar a girar a roda da generosidade. Da mesma maneira que a animosidade e as atitudes tóxicas são contagiosas, o riso também é, bem como as boas maneiras e a simpatia.

Depois disso, você pode me perguntar: “Se eu fizer isso, o clima organizacional da minha empresa vai melhorar para todos?”. Isso eu não posso te garantir, mas pode ter certeza de que para você vai. E se você entendeu isso, acabou de compreender o ditado do chinelo.

E antes de qualquer coisa, lembre-se: pare de perguntar o que o mundo tem para te oferecer e pergunte o que você tem para oferecer para o mundo, principalmente para o mundo corporativo.

Rafeek Albertoni é palestrante motivacional e de habilidades empresarias há mais de 10 anos, já tendo inspirado milhares de pessoas no Brasil, América do Sul e na Espanha, onde vive há 20 anos. Consultor, empresário, ator e autor, sua marca registrada é apresentar suas palestras com criatividade, arte, humor e mágica, que garantem resultados eficientes, duradouros e satisfatórios para empresas e profissionais.

Site: http://rafeekalbertoni.com/pt/

Filed in: Rafeek albertoni Tags: ,

Fique por Dentro!

Compartilhe

Related Posts

Comente

Enviar

2006 © 3147 RHevista RH. All rights reserved.