0

REFLEXÕES SOBRE UM “CAUSO”

Luiz Alberto Borcsik

Imagine a seguinte situação: Um bebê foi encontrado na porta de uma empresa ao amanhecer. Os primeiros funcionários chegaram. Alimentaram o bebê e o levaram à direção para saber o que deveria ser feito com aquela criança. Então foi criada uma Comissão de Investigação composta pelos chefes das diversas áreas da empresa e emitiu a seguinte comunicação interna:

De: DIRETORIA Para: COMISSÃO: Acusamos o recebimento de um recém-nascido de origem desconhecida. Forme-se uma comissão para esclarecer:

  • Se o achado é produto da casa;
  • Se algum funcionário da casa está envolvido com o caso

Após semanas de muitas investigações e reuniões, a Comissão concluiu que o bebê não podia ser da empresa pelos seguintes motivos:

  • Naquela empresa nunca foi feito nada com prazer ou com amor;
  • Naquela empresa jamais duas pessoas colaboraram tanto entre si;
  • Também nunca tinha sido feito nada que tivesse pé nem cabeça;
  • E também jamais aconteceu de alguma coisa ficar pronta tão rapidamente.

Apresentei esse “causo” (de domínio público) aos meus alunos com a seguinte questão para debaterem:

– “Se um “bebê” – que na vida real pode ser um produto ou desafio ou uma situação – fosse encontrado na porta da sua empresa, a conclusão da “comissão” seria diferente?”

Após debaterem em grupos, disseram que: é fundamental trabalhar com prazer, mesmo com todos os problemas do dia a dia, devemos procurar fazer o que gostamos que o resultado será muito melhor.

Não há necessidade de comissão, mas de trabalho em equipe, comprometidos com o relacionamento e com esse “produto” ou “desafio” se pode ser assim comparado, que deve ser cuidado com muito carinho e responsabilidade.

Manter sempre um clima de trabalho saudável com qualidade de vida e segurança para que as coisas aconteçam de forma boa e sempre buscando fazer cada vez melhor.

Pense nisso !!!

Saúde no trabalho: equilíbrio marcado pela busca de uma relação gratificante com o trabalho.

Prazer no Trabalho como:

Gratificação: sentimento de satisfação, realização, orgulho, identificação com um trabalho e uma empresa que atendem às aspirações profissionais.

Liberdade: sentimento de estar livre para pensar, organizar, falar sobre o trabalho e participar das soluções.

Sobre o Autor:

Luiz Alberto Borcsik, Consultor, palestrante e professor em cursos de graduação e pós-graduação. Atuou por mais de 30 anos na área de Recursos Humanos em empresas de destaque nacionais e multinacionais, dedicado aos processos de gestão de pessoas, revisão de estruturas e processos organizacionais. Psicólogo e pós-graduado em Gestão de Pessoas.

Contatos: criare@criarerh.com.br – https://pt-br.facebook.com/CriareRH

Filed in: Luiz Alberto Borcsik Tags: , ,

Fique por Dentro!

Compartilhe

Related Posts

Comente

Enviar

2006 © 8841 RHevista RH. All rights reserved.