0

Alzheimer, dá para prevenir?

Fran Winandy

Um belo dia, durante sua corrida rotineira, Alice parece estar perdida, não reconhecendo o lugar em que está. Assim começa o filme “Para sempre Alice”, que retrata a aflição da inteligente professora atingida precocemente, aos 50 anos, pelo Mal de Alzheimer.

Doença degenerativa, o Alzheimer é conhecido popularmente como “caduquice”, por se manifestar principalmente em idosos e provocar o declínio das funções intelectuais: a pessoa pode se lembrar com precisão de acontecimentos antigos e não lembrar que almoçou há dez minutos atrás.

No livro “100 dicas simples para prevenir o Alzheimer”, a autora, jornalista americana, decidiu pesquisar o assunto a fundo em função de sua propensão genética à doença e apresenta alguns achados recentes de pesquisas, dentre os quais uma estimativa trazida pela Universidade de Washington de redução de 50% dos casos com intervenções para se adiar o início da doença.

Uma sugestão dela é que você pesquise se tem o gene ApoE4, que aumenta as chances de ser afetado. Fazer o teste pode ajudar a tomar medidas preventivas junto com o seu neurologista. Além disso, os cuidados com a saúde na chamada “meia idade”, faixa que vai dos 40 aos 59, parecem fundamentais para que o nosso cérebro tenha um bom funcionamento depois dos 70.

Uma dica está relacionada com o álcool, concluindo que pessoas que bebem com moderação têm menos chances de desenvolver a doença. Comer alimentos ricos em antioxidantes é outra recomendação: 5 a 9 porções divididas entre frutas e legumes. Pesquise para saber quais são os alimentos mais ricos e evite as gorduras ruins, pois elas destroem as células do cérebro!

Além disso, faça exercícios com regularidade, reduza as calorias, controle a glicose do sangue e a pressão.

Pequenas atitudes podem mudar o seu futuro: pense nisso!

Comentários:

Os casos de Alzheimer parecem crescer e não sabemos se isso deve ao fato de estarmos vivendo mais ou ao nosso estilo de vida. A verdade é, apesar de muitas pesquisas, existem poucas respostas. Porém, estudos apontam que a prevenção pode evitar o surgimento dos sintomas: beba com moderação, cuide do seu coração, faça exercícios, alimente-se corretamente e evite o stress!.

Sobre a Autora:

Fran Winandy é Psicóloga com MBA em RH e Mestrado em Gestão Humana e Social  nas Organizações. Com 30 anos de experiência na área de RH, é sócia de Consultoria, professora de Pós Graduação e especialista no tema Diversidade Etária.

Contato: https://br.linkedin.com/in/franacalantis/pt

 

Filed in: Fran Winandy Tags: 

Fique por Dentro!

Compartilhe

Recent Posts

Comente

Enviar

2006 © 2017 RHevista RH. All rights reserved.